Intimidade amorosa e sexual. Você sabe o que é?


Em nossas consultorias sempre perguntamos a quantas andam a intimidade amorosa no relacionamento e, na grande maioria, as respostas mostram que esse tema não é bem compreendido. Muitos acham que o simples fato de trocarem a roupa ou andarem nus perto do outro ou mesmo fazer xixi de porta aberta é demonstração de intimidade.

Existe uma grande dificuldade em se compreender a intimidade a partir do contato interno (consigo mesmo) e externo (o outro e as coisas). A intimidade é vital para a construção das relações amorosas, portanto é muito importante se trabalhar a intimidade em nós mesmos para então buscarmos a intimidade num relacionamento.

A palavra intimidade deriva do latim “intimus”, voltado para “o interior” ou “o mais interior”. É acima de tudo uma questão de comunicação emocional estabelecida por meio da afeição ou confiança, relacionando-se, portanto, ao sentir. É necessária afeição para com nós mesmos, estabelecendo confiança em nossos sentimentos para que possamos ter firmeza em nossos desejos e anseios para, enfim, vivenciarmos plenamente uma intimidade amorosa.

Você já parou para pensar na imagem perversa da "metade da laranja" popularmente usada para simbolizar uma relação amorosa? Nada de ser metade. Seja inteira, completa e verdadeira. Quantas pessoas são incapazes de falar abertamente sobre a forma de como gosta de ser tocada, beijada, amassada? É necessário falar francamente com seu parceiro sobre o que você gosta e o que não gosta, quais são seus desejos e anseios e também seus medos e inseguranças e incentivá-lo a fazer o mesmo.

Nesse ponto o sexo passa a ser qualidade e não quantidade e quando falamos de intimidade sexual estamos nos referindo à qualidade da pegada, do toque, da respiração, do sussurrar no ouvido, o olhar.... Falamos numa conexão em via de mão dupla, capaz de criar uma sintonia a ponto de um simples olhar ou um pequeno movimento ser suficiente para que um saiba exatamente o que o outro deseja. Essa sintonia estabelecida na intimidade gera uma explosão de sentimentos de apoio emocional, confiança, interdependência e sexualidade que constitui a essência das relações amorosas.

C. G. Jung tem uma frase muito interessante que nos cabe refletir: “Ainda há duas coisas a serem descobertas. A primeira é o abismo infinito que separa as pessoas umas das outras. A segunda é a ponte que poderia ligar duas pessoas entre si”. Se considerarmos o abismo como sendo a individualidade inerente a cada um, a ponte certamente poderá ser construída através da intimidade amorosa estabelecida entre duas pessoas.

Fica a dica!

“Se o sexo traz consigo tantos perigos, foi por ter estado durante muito tempo reduzido ao silêncio” Michel Foucault.

#Intimidadeamorosa #Comunicação #Assertividade

Posts Em Destaque